Notícias

Institucional

UFVJM vem trabalhando em transformação digital

publicado: 15/06/2021 18h52, última modificação: 15/06/2021 18h58
Todos os campi já possuem acesso à internet banda larga

Diante da nota publicada no dia 8 de junho de 2021 pelo Tribunal de Contas da União (TCU), “Universidades e institutos federais precisam acelerar transformação digital”, a UFVJM informa que está trabalhando para melhorar sua infraestrutura e já possui acesso à internet banda larga em todos os campi, item básico para acesso a diversas tecnologias digitais e “que atende plenamente apenas 33% das instituições de ensino superior”, segundo o ministro do Tribunal de Contas da União.

“Transformação digital é o conjunto de ações necessárias à reestruturação dos procedimentos das organizações públicas e privadas, empreendidas mediante a intensificação da utilização de tecnologias e práticas digitais, para melhorar o desempenho, ampliar o alcance e obter os melhores resultados”, explicou o ministro-relator Walton Alencar Rodrigues.

A UFVJM vem realizando sua transformação digital por meio de etapas, cujo desenvolvimento vem ocorrendo de forma paralela. Algumas dessas etapas foram acentuadas pela pandemia e ainda precisam ser aperfeiçoadas, a saber: gestão dos recursos humanos e realização de atribuições; realização de webinários, discussões com a comunidade acadêmica e capacitações sobre transformação digital e sua aplicação no ensino; conscientização da gestão do ensino sobre a necessidade de mudança; investimento em recursos tecnológicos que dialoguem com as metas estabelecidas; desenvolvimento de sistema integrado para a gestão acadêmica; aquisição de equipamentos tecnológicos; realização de capacitações na área de tecnologias aplicadas à educação para toda a comunidade acadêmica, com intensificação entre os anos de 2020 e 2021.

A universidade também tem investido em infraestrutura que possa suportar as atividades didático-pedagógicas para a realização de metodologias de ensino-aprendizagem mediadas por tecnologias digitais. O objetivo também é melhorar a eficiência na gestão do sistema acadêmico e de processos gerais por meio do Escritório de Processos, vinculado à Diretoria de Planejamento Institucional / Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (Proplan), que terá início em breve e identificará todas as etapas, partes envolvidas, objetivos, decisões e fluxo de um processo de negócio existente, visando ao aprimoramento contínuo e resultando, no tocante à informatização, em várias modificações no sistema de gestão atual e desenvolvimento de novos módulos que passarão a representar tais fluxos de forma otimizada, contribuindo para a eficiência e eficácia organizacional.

A UFVJM respondeu ao questionário enviado pelo TCU sobre o planejamento e a oferta de cursos pelas instituições federais de ensino superior (Ifes) frente à necessidade de transformação digital no setor produtivo. No contexto atual, fica evidente a necessidade de investimento em inovação e tecnologia aliado à mudança de cultura organizacional diante de um novo paradigma, conforme explica o ministro-relator Walton Alencar Rodrigues: “A expectativa é que, até 2030, a inteligência artificial e a robótica extingam três de cada dez postos de trabalho, criando outros no lugar, bem mais especializados”.

Para proporcionar mais eficiência na gestão acadêmica, a expectativa da UFVJM é ter um sistema que integre ensino, pesquisa e extensão e que centralize informações dos docentes, discentes e técnicos administrativos em um só lugar. Isso proporcionará a centralização de informações e documentos, evitará a duplicidade de trabalho e permitirá relatórios únicos gerados por mais de um setor.

“Como o MEC não possui política centralizada que abarque ações de fomento, capacitação de docentes, fórum institucionalizado de comunicação entre setores acadêmico e produtivo, definição de recursos tecnológicos prioritários e financiamento de infraestrutura tecnológica, entre outros temas fulcrais para o aperfeiçoamento dos cursos em função da transformação digital”, conforme observou o senhor Walton Alencar Rodrigues, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) já possui proposta de reorganização pedagógica e administrativa, que visa ao fortalecimento da capacidade institucional, com fundamento legal no Decreto 9.739 /2019. Nessa proposta, a nova política para o ensino envolve a criação da Diretoria de Avaliação e Inovação, maior integração com setores de apoio, como a Coordenação de Processos Seletivos (Copese) e Superintendência do Sistema de Bibliotecas (Sisbi), investimento em tecnologia e inclusão digital, capacitação de docentes, discentes e técnicos administrativos para utilização de ferramentas digitais educacionais. Os principais pilares para a transformação digital na UFVJM são as pessoas, os processos e a tecnologia.

A UFVJM parabeniza toda a comunidade acadêmica, que busca, com todas as dificuldades, soluções para inovação e melhorias no ensino superior e deseja contribuir cada vez mais.

Leia a íntegra da decisão: Acórdão 1299/2021 – Plenário, Processo: TC 037.081/2020-9 . A unidade técnica do TCU responsável pela instrução do processo foi a Secretaria de Controle Externo da Educação, da Cultura e do Desporto (SecexEducação). O relator é o ministro Walton Alencar Rodrigues

A publicação do TCU está disponível em: https://portal.tcu.gov.br/imprensa/noticias/universidades-e-institutos-federais-precisam-acelerar-transformacao-digital.htm

 

Por Reitoria