Notícias

Reitoria Informa

Reitoria e Sicoob debatem plano de reestruturação da Fundaepe

publicado: 06/01/2021 11h03, última modificação: 06/01/2021 11h25
Pró-reitorias, CITec, Fundaepe e Sicoob estreitam parcerias pela implantação da Central de Projetos & Desenvolvimento da UFVJM

Por iniciativa da reitoria reuniram-se no dia 22 de dezembro o reitor Janir Alves Soares, o presidente do Conselho de Administração do Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil (Sicoob), professor Alfredo Alves de Oliveira Melo; o gerente de Negócios Sicoob da agência de Diamantina, Marcílio das Graças Silva; o gerente de Patrimônio Sicoob Welberth Parreiras Chagas; o presidente da Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fundaepe), Wellington Brilhante de Albuquerque Filho; a interventora da  Fundaepe, Jussara de Fátima Barbosa Fonseca; o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Ronaldo Luis Thomasini; o pró-reitor de Extensão e Cultura, Marcus Vinicius Carvalho Guelpeli; o pró-reitor de Planejamento e Orçamento, Antônio Carlos Guedes Zappalá.


Em reunião na sala dos Conselhos Superiores da UFVJM, estavam presentes o presidente da Fundaepe, Wellington Brilhante de Albuquerque Filho; o pró-reitor de Extensão e Cultura, Marcus Vinicius Carvalho Guelpeli; o pró-reitor de Planejamento e Orçamento, Antônio Carlos Guedes Zappalá; o reitor, Janir Alves Soares; o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Ronaldo Luis Thomasini;  a interventora da  Fundaepe, Jussara de Fátima Barbosa Fonseca; o gerente de negócios da Agência Sicoob de Diamantina, Marcílio das Graças Silva; o presidente do Sicoob, Alfredo Alves, e o gerente de Patrimônio Sicoob, Welberth Parreiras. (Foto: Reitoria UFVJM)


A Fundaepe, criada por iniciativa da professora Mireile São Geraldo dos Santos Souza, em 1998, muito contribuiu para que a FAFEID (Faculdades Federais Integradas de Diamantina) se tornasse a tão sonhada UFVJM (Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri); por isso a Fundaepe tem um valor institucional e histórico para nós como equipe da alta gestão desta universidade, enfatiza o reitor Janir Soares. 

Não obstante, a Fundaepe descuidou-se e tropeçou na execução de vários convênios celebrados com a UFVJM, nos idos de 2012-2014. A questão financeira transformou-se em ações jurídicas que conduziram-na a um passivo financeiro, que será superado através do plano estratégico de recuperação, já em execução. O Ministério Público Estadual, curador das Fundações de Apoio, através do promotor Paulo Márcio Silva, tomou as providências cabíveis. Hoje tem-se um pequeno grupo de pessoas trabalhando voluntariamente na Fundaepe na perspectiva de sua rápida recuperação. Nesse sentido, foi elaborada uma proposta de reestruturação da fundação, a qual envolve cooperação com outras instituições, a exemplo do Sicoob, o principal motivo da reunião. Tais esclarecimentos foram corroborados pela interventora Jussara Fonseca.

O professor Zappalá informou que as pendências administrativas estão sendo finalizadas, a exemplo da prestação de contas, em atraso desde 2016, a qual foi executada por comissão externa e independente e será apresentado ao Conselho Universitário (Consu). O Conselho Deliberativo pro tempore e o Conselho Fiscal já foram instituídos, salientou Zappalá. 

O professor Marcus Guelpeli relatou que atuou como presidente do Conselho Deliberativo e várias irregularidades na gestão de convênios trouxeram prejuízos à Fundaepe, uma questão jurídica à parte que será solvida no seu devido tempo. Por isso acredita na capacidade de recuperação da Fundaepe mediante sólidas parcerias e ratifica o trabalho que tem sido realizado pelo Professor Welington Brilhante. Esclarece que pendências estão sendo progressivamente solucionadas, inclusive o novo estatuto da Fundaepe que já está concluído.

O professor Ronaldo Thomasini salientou que as pendências acerca dos projetos de pesquisa estão sendo equacionadas, o que é extremamente salutar para recuperar a credibilidade da Fundaepe perante os pesquisadores.

Complementando esse assunto, Welington Brilhante informou que mais de 70% de um total de 136 prestações de contas pendentes junto à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) já foram concluídas. Essa demanda faz parte de um Plano de Trabalho firmado com a Fapemig. De similar maneira têm-se outras ações em curso, a exemplo da regularização de pendências com a empresa Anglo American. Portanto, neste momento, precisa-se de capital de giro para a Fundaepe instituir um quadro mínimo de pessoal técnico e assim começar a operacionalizar, fazer a prestação de contas ao Conselho Universitário e recomeçar uma nova trajetória, enfatiza o presidente da Fundaepe Welington Brilhante. 

O presidente do Sicoob, professor Alfredo Melo, agradeceu pelo convite para a reunião e relatou que a empresa Sicoob proverá à Fundaepe várias possibilidades e produtos como cooperada, neste momento de retomada, de dar a volta por cima. Nesse sentido, autorizou o gerente Marcilio Silva iniciar as tratativas de negócios com o presidente da Fundaepe o mais breve possível. Salientou do interesse em ampliar o quadro de cooperados com os servidores da UFVJM e de apoiar projetos de extensão da universidade. 

O plano de reestruturação da Fundaepe consiste em prover-lhe condições de trabalho para que ela quite suas obrigações financeiras advindas de causas trabalhistas, desvios de recursos e outras situações. A Fundaepe deve focar expertise em gerenciar projetos de pesquisa, extensão e de desenvolvimento. Nesse sentido, haverá maior interação da Fundaepe com as pró-reitorias finalísticas de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) e de Extensão e Cultura (Proexc) e com o Centro de Inovação Tecnológica (CITec), usando plataformas sistematizadas visando gerenciar os projetos e convênios, uma estratégia que otimizará benefícios para a Fundaepe, UFVJM e, principalmente, para os usuários das comunidades acadêmica e externa. Obviamente, a reitoria deseja que o Sicoob faça parte do marco dessa retomada. Prover oportunidade de trabalho à Fundaepe visando recuperar sua credibilidade significa restabelecer uma profícua parceria com a UFVJM mediante sólida cooperação que abrirá portas para o gerenciamento e execução de relevantes projetos para a UFVJM e nossa região, conclui o reitor Janir Soares.