Notícias

Professores da UFVJM conquistam destaque por pesquisa sobre catalisador heterogêneo produzido a partir da areia das cachoeiras da região de Diamantina

publicado: 02/02/2021 14h08, última modificação: 02/02/2021 14h17
Pesquisa foi publicada pela revista Open Access Scientific Reports, que pertence à Editora Nature

Professores do curso de Farmácia da UFVJM tiveram resultados de pesquisa publicados na revista Open Access Scientific Reports, que pertence à Editora Nature. A pesquisa é sobre o uso de um catalisador heterogêneo produzido a partir da areia coletada nas cachoeiras da região de Diamantina – MG, que possui alto potencial para ser empregado como catalisador reutilizável e empregado na produção de uma vasta gama de produtos como fármacos, aditivos para combustíveis, combustíveis verdes como o biodiesel e o bioquerosene. O trabalho envolve parceria com outras instituições, nacionais e internacionais. Da UFVJM, participam os professores Sandro Barbosa, Milton Freitas, Wallans dos Santos e David Lee Nelson.

O professor do Departamento de Farmácia da UFVJM e coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas (PPGCiFarm), Sandro Luiz Barbosa dos Santos, explica que, por se tratar da produção e do estudo de um catalisador sólido e sua capacidade catalítica, a pesquisa ainda está em andamento e vem sendo realizada desde 2005. “Até o momento são 20 trabalhos publicados com este tema, sete dissertações de mestrados e uma tese de doutorado defendidas, além de dois cursos de mestrado e dois de doutorados em andamento”, destaca Sandro.

De acordo com Sandro Luiz Barbosa dos Santos, a publicação também é importante para a UFVJM: “Essa publicação traz uma maior visibilidade por parte da comunidade científica ao trabalho e uma abertura sobre o tema, bem como insere a UFVJM na vanguarda de uma pesquisa tão relevante e atual quanto a que aborda as fontes renováveis de energia”, reflete o pesquisador.

A pesquisa envolve instituições como: Universidade de São Paulo (USP) pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto/SP; Universidade Estadual Paulista (Unesp) pelo Instituto de Química (IQ/Unesp) - campus Araraquara/SP; Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição; Centro Universitário SENAI CIMATEC vinculado à Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB). E também universidades internacionais como: USTAR Bioenergy Center, Biological Engineering, Utah State University, Logan, USA; e Research Institute for Medicines (iMed.ULisboa), Faculty of Pharmacy, Universidade de Lisboa, Portugal.

Conheça mais sobre a pesquisa, na publicação aqui.